100 anos do Ogan Bangbala

Luiz Ângelo da Silva, Ogan Bangbala, nascido em Salvador – Bahia, no dia 21 de junho de 1919 é filho de Izauro Ferreira da Silva e Maria Ângela da Costa.
Conheceu muito jovem a religião de Matriz Africana: O Candomblé, com somente 14 anos e se iniciou ao culto no cargo de Ogan e sua confirmação foi no dia 8 de Dezembro de 1935 para o Orixá Oxum de Mãe Lili (Carlinda da Silva Sá). Bangbala veio para o rio de Janeiro em 1945 aonde permaneceu até os dias atuais.
Ogan Bangbala é a histórias viva do Candomblé ele é a biblioteca do povo de matriz Africana, é o Ogan mais antigo do Brasil, Ogan Bangbala transmite a cultura do povo Brasileiro através das suas experiências de forma oral, fala da sua religiosidade, dos costumes a ele transmitidos, além de possuir uma das mais belas vozes que valorizam os cânticos ancestrais, ele também é artesão e confecciona instrumentos musicais e litúrgicos com técnicas repassadas ao longo de sua existência.
Ogan Bangala é integrante do movimento de resistência dos Afoxés, ele é padrinho do Afoxé Ómó Ifá e diretor dos Filhos de Ghandi, é líder desse movimento conhecido como “candomblé de rua”.
Esse morador ilustre de Belford Roxo, aonde é o protetor e guardião de uma casa de Axé, faz de sua vida uma obra de dedicação ao próximo, ele preserva e promove a cultura negra e contribui para sua manutenção com o seu saber e dedicação, Ogan Bangbala é a própria resistência, é o símbolo de um povo perseguido que conseguiu vencer a intolerância e o preconceito com muita luta, persistência e sabedoria.

Átila A. Nunes reconhece os 70 anos de dedicação ao Candomblé, do Ogan Bangbala, através do Título de Cidadão honorário

Ogan Bangbala reuniu ao longo de seus 100 anos, além de muitas homenagens recebidas pelo povo de matriz africana por sua contribuição religiosa ao Candomblé, diversos prêmios, moções, troféus e comendas e ficou conhecido como o Comendador Ogã Bangbala, sendo reconhecido por diversas autoridades, personalidades e instituições como o Ogan mais antigo do Brasil e sempre em defesa das tradições de Matriz Africanas, ao fim da intolerância religiosa e a expansão da cultura Afro Brasileira.

 

Em 21 de junho de 2019, o Ogan Bangbala comemorou cem anos de idade com muita alegria em sua residência, na cidade de Belford Roxo (RJ) e, nesta data, também foi anunciado o “Projeto 100 Anos do Ogan Bangbala”, idealizado pelo Afoxé Ómó Ifá e pela sua querida esposa, a Sra. Maria Moreira (Arrungindala).
O centenário do Ogan Bangbala teve, entre muitas homenagens, as quais se estenderão até o dia 21 de junho de 2020, o recebimento do título Cidadão Carioca conferido pela Câmara dos Vereadores da Cidade do Rio de Janeiro e também o nosso Ogan é enredo da Escola de Samba Unidos do Cabuçu para o Carnaval 2020 que contará toda sua trajetória.
O “Projeto 100 Anos do Ogan Bangbala” tem por objetivo, entre muitas outras ações, valorizar a cultura afro-brasileira, além de tornar mais conhecida para o público a vida deste grande homem, a sua arte, os seus ensinamentos e a sua história para as novas gerações.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *