5° Sarau Afoxé Ómó Ifá

O Afoxé ómó Ifá em parceria com o Instituto Irê de Tradições Afro Brasileiras (IITAB) promoveu no mês da consciência negra um Sarau para exaltação, promoção e manutenção da cultura negra. A 5° edição foi realizada no centro coreográfico da Tijuca, localizado na Rua José Higíno, n° 115, por ser um espaço que a cultura negra faz arte. O seu diretor artístico, Diego Dantas, é um incentivador da cultura negra e busca sempre, com sua equipe, preencher o espaço do centro com movimentos que deem visibilidade à cultura brasileira.
Nessa edição tivemos a sala Mãe Beata (In memorian), por ser a eterna Madrinha do Afoxé Ómó Ifá e nela através das mediadoras Iya Paula de Odé, vice presidente do Afoxé Ómó Ifá e da Èkedy Aline de Iyemonja, foram promovidas as rodas de conversas: “A mídia Afro e sua contribuição para a cultura Afro Brasileira” com os convidados Sérgio D’Giyan do Jornal Awure, Yango da Rede Agen Afro e Pai Paulo de Oxalá do Jornal Extra Online. Também teve a roda de conversa com o tema: “Grupos de Whatsapp e Facebook, uma contribuição ou descaracterização da Tradição oral com a presença do Alex Nega, administrador do grupo personalidades do candomblé; A Iyalorixá Mara de Iyemonja, administradora do grupo Awure e Junior das 3 setas administrador do grupo Ibibio. E a última roda de conversa com o tema: “O Estado Laico e a Intolerância Religiosa com o povo de Matriz Africana” que teve como convidado o senhor Ubiratan Ângelo, Coronel da PM do Estado do Rio de Janeiro.

Simultaneamente, na sala Dr. Griot, contavam-se muitas histórias. Como mediadora da roda de conversa “O protagonismo negro na literatura infanto juvenil” foi a Fabiana Pedreira, contadora de histórias, e a escritora convidada Luciana Nabuco, autora e ilustradora do livro Okan (A casa de todos nós). As histórias foram contadas pelo Projeto Dr. Griot com Gilka Baptista e Fatimel e pelos convidados Professora Simone André, Professora Cláudia Marques e o Professor Babá Ifagbenró Djob que encantaram as crianças e adultos com os contos Africanos. Tivemos também distribuição de Biscoitos africanos durante os curtas do comendador Ogan Bangbala e da vida da Makota Arungindala realizados por Ilana Paterman.
Além de exposições de quadros da artista plástica Winnie Nicolau, a exposição Áwon Irun Imólé, peças de ferro do artista Wuelyton Ferreiro, stande da revista Mistérios de Órunmilá com distribuição de brindes e revistas, e o término com todos dançando e cantando com o Afoxé Ómó ifá!

 

Colaborador: Equipe Mistérios de Órunmilá

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *